A escolha do pré natal!

 

      Hoje em dia, diferente da época das nossas avós, a medicina ficou mais avançada e os métodos de detecção da gravidez são mais sensíveis. Por isso, as mulheres acabam descobrindo que estão gestantes, algumas vezes, antes mesmo do atraso menstrual. Especialmente se for uma gestação muito deseja e a ansiedade for gigante.

      Descobrir a gestação cedo tem uma série de vantagens, pois podemos iniciar os exames precocemente, datar melhor a idade gestacional e começar o pré natal.

       Embora na maioria das vezes a gestação transcorra normalmente e tenha um desfecho favorável, com ou sem intervenção médica, as intercorrências que podem acontecer, em alguns casos, são graves e necessitam de suporte o quanto antes. Fazer um bom pré natal é essencial, seja na rede privada ou no Sistema Único de Saúde (SUS).

      Por falar em SUS, eu entendo que nosso sistema de saúde tenha falhas, às vezes demora a conseguir uma consulta, mas uma das coisas que realmente funciona é o pré natal. Aqui em Porto Alegre, por exemplo, temos uma rede bem agilizada de referência quando as gestantes precisam de pré natal de alto risco e o sistema oferece todos os exames laboratoriais preconizados pelo Ministério da Saúde. Porém, ainda temos uma certa dificuldade em conseguir ecografia. Nossas Unidades Básicas de Saúde tem bons profissionais, médicos e enfermeiros, responsáveis pelas consultas e excelentes Maternidades, que seguem as normas do Ministério e proporcionam às pacientes boa condições de parto ou cesariana.

      Canso de ouvir comentários do tipo “foi ganhar bebê pelo SUS e deixaram ela sofrer até o último momento”, ou então “no SUS não fazem cesárea, só parto”, ou ainda “no SUS eles induzem teu parto com soro, dói bem mais”. Tudo isso acontece? Sim, mas não é a regra. Não podemos generalizar os maus exemplos. Conheço serviços de excelência, 100% SUS, que além de uma equipe Obstétrica (médica e de enfermagem), conta com anestesistas de plantão no centro obstétrico e oferece analgesia de parto, quando ela for indicada. Então, ganhar um filho pelo SUS não dói mais, não é mais difícil e eles fazem cesárea sim, porém com um pouco mais de critérios do que na rede privada, o que está absolutamente correto, afinal de contas a melhor via para um bebê nascer, é o parto normal. De novo, sem radicalismos, desde que o binômio mãe-bebê tenha condições para isso.

      Lógico, se você  tem acesso a um convênio médico ou condições para pagar todo o pré natal, tudo fica mais fácil. Existem alguns exames importantes que o SUS não cobre. Além disso, é bom poder escolher seu pré natalista, o hospital onde vai ganhar o bebê e o médico que participará deste momento. No entanto, se esse não for o seu caso, se você depender do SUS, fique tranquila, vai ser um momento lindo, da mesma forma.

      Outra coisa importante, algumas vezes, temos dinheiro para as consultas mensais e os exames, porém não temos para internação e parto, ou cesariana. Tudo bem, faça um bom pré natal, converse com seu médico, conheça as maternidades do SUS mais próximas ou de referência na sua cidade e escolha a que melhor atende às suas expectativas. O importante é sentir-se segura no momento do parto.

      Confesso que eu comecei o pré natal “presencial” um pouco mais tarde, com 13s. Eu mesma pedi os exames de primeiro trimestre, organizei as ecografias e fiz minha carteira de pré natal. No entanto, meu obstetra soube bem cedo que eu estava grávida, viu todos os exames e fez as primeiras orientações. Só postergamos um pouco a 1ª consulta. Já as outras foram todas certinhas, inclusive no último trimestre, que preconiza consultas todas as semanas.

      Não façam como eu, o primeiro trimestre (1ª a 13ª semana) é muito importante e as rotinas, de preferência, devem começar tão logo a gestação seja descoberta, para programar e organizar tudo direitinho. Aliás, as rotinas de pré natal são muito importantes e os exames também, mas isso fica pra outra hora.

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Movimentação Fetal!

16/09/2020

1/5
Please reload

Tags:
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now