O evento de nascer!

 

      Nascer sempre é um evento, mágico, cheio de expectativas, angústias, às vezes medo mas, na maioria das vezes, muita alegria. Porém, não podemos esquecer que nascer é um momento que exige uma conexão total entre a mãe, o bebê e também com aquele que está acompanhando, seja ele marido, sogra, mãe, irmã, dinda...

       Infelizmente vivemos em um país no qual o nascimento, algumas vezes, perde um pouco o seu significado maior para virar um evento. Algumas pacientes ficam mais ansiosas se o cabelo vai estar em ordem, as unhas feitas, as imagens perfeitas e se o horário do nascimento vai permitir que toda a familía esteja presente no Hospital.

     Não me importo que o parto seja gravado, fotografado, transmitido ao vivo nas redes sociais, televisionado... vale tudo, desde que a essência seja o amor e a felicidade que o nascimento de um filho traz. Na era do telefone celular com câmeras perfeitas, muitos pais acabam assistindo o nascimento dos filhos pela tela e perdendo a emoção do “ao vivo”.

    Quando eu entrei em trabalho de parto, só minha mãe e os pais do Thiago foram avisados. Não queríamos que mais ninguém fosse pro Hospital, até porque, por ser um parto normal, não sabíamos quando, de fato, a Alice nasceria. Conforme as coisas foram acontecendo, o Thiago foi mandando mensagens para algumas pessoas mais próximas. Eu lembro dele dizendo “muito bom, não temos um bom sinal de celular aqui, ninguém vai ficar incomodando”. Minha avó, por exemplo, só ficou sabendo depois que a Alice nasceu mesmo. Achamos que ela ficaria muito nervosa, então minha mãe já mandou a notícia acompanhada por uma foto da pitoca recém nascida.

      O Thiago nem tirou fotos. Uma amiga minha obstetra estava no CO e acabou sendo nossa fotógrafa de parto. O Thiago só curtiu o momento, só foi pai e acompanhante. Ah, ele também colocou a música que eu escolhi pra Alice nascer no repeat quando ela estava “saindo”.

       O ingresso dos acompanhantes nas salas de parto e sua participação total no processo, humanizou o parto, ou a cesariana. Trouxe uma sensação maior de segurança para as pacientes, que não mais ficam sozinhas neste momento, agora elas tem a família por perto. Independente de quem assista o parto/cesariana, sua presença serve para passar tranquilidade para a gestante, para deixa-la mais à vontade neste momento tão importante.

      Acontece que, algumas vezes, os acompanhantes estão tão preocupados em postar nas redes sociais o minuto a minuto do trabalho de parto ou da preparação para a cesariana, que esquecem do porquê estão ali. Sem contar algumas fotos desastrosas que acabam caindo nas redes sociais, muitas vezes constrangendo a gestante.

      Certa vez estávamos numa sala de parto e o pai tinha tanta necessidade de postar no face que o filho tinha nascido, seu peso, comprimento…. que nem pegou a criança no colo, não ficou perto da mãe na hora da foto. Foi preciso que a pediatra sugerisse que as postagens fossem deixadas para depois, que ele curtisse este momento.

      Aqui em Porto Alegre, por exemplo, todas as maternidades privadas tem uma equipe de foto e filmagem de plantão. É um serviço pago, não está incluído no pacote de parto, mas pode ser contratado no momento da internação. Eles fazem todas as imagens do momento e editam de uma forma que fique bonito sem expor gestante e bebê.

      É muito legal tirar fotos, faz parte do momento, porém não assista o nascimento do seu filho pela tela do celular. Esse tempo não volta e a emoção de ver ao vivo é sempre maior. Além disso, você terá bastante tempo para mandar a notícia para o mundo todo.

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Complicar não significa OPERAR!

05/02/2020

1/5
Please reload

Tags: