O enjoo sumiu e a balança explodiu!

       Há algum tempo eu venho prestando atenção numa mudança brusca de peso que ocorre na transição do primeiro para o segundo trimestre (entre 14 e 20 semanas, mais ou menos). No início eu encarei como uma coincidência, porém começou a acontecer com mais frequência. Algumas pacientes têm um aumento considerável de peso. Achei melhor falar um pouco sobre esta explosão.

    Pois então, a gestante passa os primeiros meses somente com os “parefeitos” da gestação. O corpo está mudando, os enjoos estão te deixando doida, o sono parece incontrolável e você ainda não sente o bebê mexer, nem a barriga crescer. Bem vinda ao primeiro trimestre!

      Acontece que estes sintomas começam a dar uma folga no final do primeiro trimestre, entre 12 e 13 semanas. Neste momento, em geral, a gestante começa a comer melhor, ter mais apetite, sentir menos sono e, por consequência, a vida fica mais fácil. Ela passa a curtir mais a gestação e, por consequência, descuida-se um pouco da balança.

     Assim que os sintomas passam, especialmente naquelas gestantes que tiveram muito enjoo no início da gravidez, ocorre uma mudança brusca nos hábitos alimentares e algumas acabam exagerando na comilança. Isso é bem comum, mas não é normal, não pode ser a rotina. Costumo dizer que você até pode, não deveria, mas pode, extrapolar em um mês, mas vai ter que correr atrás no outro.

     Nunca li nada que justifique esse aumento de peso. Ainda estou tentando formular uma teoria que justifique esse aumento de peso, mas parece mesmo que, quando os enjoos vão embora, o apetite volta com tudo e algumas perdem mesmo o controle da comida. Estou tentando orientar as pacientes para que isso não aconteça. Não concordo com uma média rígida de ganho de peso mensal, porém ganhar 3 ou 4 Kg definitivamente não é legal, mesmo naquela paciente considerada com peso prévio adequado ou até mesmo abaixo do normal.

    Não podemos esquecer que ganhos exagerados de peso aumentam os riscos de alterações da pressão arterial e da glicemia de jejum na gestação. Sem contar que, quando você engorda muito em pouco tempo, as chances de ter estrias são maiores, não importa quantos quilos de creme hidratante você passe.

     Como na imensa maioria das vezes, quando ganhamos muito peso ficamos pensando “onde foi que eu errei?”. Eu aprendi, depois de muitas e muitas dietas frustradas, que o melhor jeito de responder esta pergunta é fazendo o que eu chamo de diário alimentar. Como? Simples, você anota tudo, TUDO, que você come, sem roubar nas beliscadas, lógico. Assim você tem mais controle dos furos na dieta e das guloseimas que estão fazendo a balança disparar.

     Outra coisa muito importante que eu aprendi com a minha Nutri: alimentos com alto índice glicêmico e as farinhas brancas são melhor aceitos quando estamos com enjoos. Basicamente, voltam menos, e isso faz com que algumas pacientes acabem optando por este alimento, esquecendo que, na mesma proporção que eles voltam menos, também engordam mais.

      Sem contar a clássica “gestante pode comer por dois”. NÃO, nunca e de jeito nenhum. Você não precisa e não deve comer por dois. Até porque quando o bebê nasce, você perde, na mais otimista das situações, uns 10Kg. O resto vai depender do esforço de cada uma. Mesmo amamentando, que aumenta muito o gasto calórico, emagrecer no pós parto não é uma tarefa fácil.

    Voltando ao assunto do início do post, como prevenir ou evitar este ganho excessivo de peso ou então não deixar que ele vire rotina, caso aconteça? Essa resposta é simples, mas muito difícil - determinação e foco. Simples no sentido de que você só precisa diminuir o aporte calórico sem se descuidar de uma nutrição saudável. Difícil porque você está com a vida toda bagunçada pelos hormônios, o corpo mudando, o cansaço pegando e mesmo assim precisa fazer algum exercício físico e controlar o apetite de hipopótamo.

    O ideal seria que todas as pacientes tivessem acesso a um acompanhamento nutricional, com uma profissional adequada, mas eu tenho noção de que isso é inviável, na maioria das vezes. Porém, cabe ao pré natalista ajudar a gestante com uma dieta mais saudável e fazer um bom controle de peso mês a mês. Este controle de peso às vezes exige que as consultas sejam quinzenais ou até semanais, dependendo da situação.

     Assim como o pré natalista precisa ter um cuidado especial com o ganho de peso da gestante, adequando a dieta da paciente às suas rotinas e não fazendo uma cartilha que sirva para todas, a gestante precisa entender que ela não precisa comer mais, mas sim comer direito. É muito importante fazer com que as pacientes entendam que é necessário um aporte maior de carboidratos e proteínas, mas isso não justifica pizza e churrasco todos os dias.

   Que assunto chato este não? Também acho, mas é cada vez mais importante entendermos que uma dieta equilibrada torna a gestação mais fácil, tanto no sentido de peso corpóreo e problemas na coluna, quanto na relação com um risco aumentado de intercorrências clínicas na gestação. O simples fato de estarmos grávidas traz um risco maior de alteração na pressão arterial e da glicemia. Se, além disso termos que lidar com sobrepeso, as coisas podem ficar bem difíceis.

       Calma, não estou dizendo que você não pode comer guloseimas de vez em quando, só não pode ser todos os dias. Além disso, você precisa estar ciente que, se saiu da dieta em uma das refeições, não significa que o trem precisa descarrilhar de vez. É muito importante ter auto controle e retornar ao foco. Atenção, esta “liberdade” serve para pacientes com gestação de risco habitual (baixo). Em casos de diabete gestacional ou prévia, hipertensão ou outras patologias que exijam disciplina alimentar, as fugas alimentares não são permitidas, nem de vez em quando.

     Resumindo, dieta saudável, equilibrada, sem excessos ou restrições exageradas é a chave de uma gestação saudável, independente do trimestre que você esteja. Vamos evitar explosões na balança.

 

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Movimentação Fetal!

16/09/2020

1/5
Please reload

Tags:
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now