Uma espera sem fim!


Outro dia eu cheguei no Centro Obstétrico para acompanhar uma paciente com bolsa rota, mas ainda sem contrações regulares. Ou seja, ainda não estava em trabalho de parto. Eram 2h da manhã e certamente demoraria muito para nascer. As contrações eram bem irregulares, o bebê estava bem, não tinha nenhuma pressa. Porém a família já estava toda no hall de entrada do Hospital aguardando a chegada do bebê, desde antes da meia noite. Vamos conversar sobre isso.

Em geral, um trabalho de parto dura horas, leia-se mais de 6h na maioria das vezes. Aquelas pacientes que chegam parindo, com 8/9cm são raras, sortudas. Talvez estas pudessem trazer a família toda para o hospital no momento que elas internarem, todas as outras talvez pudessem esperar um pouco mais.

Eu entendo que a chegada de um bebê é um evento, que ninguém quer perder, mas não precisa trazer toda a família junto já o momento da entrada no Hospital. Eles não podem ver e nem falar com a gestante durante toda a internação no centro obstétrico. Só o acompanhante de parto pode vê-la e não são permitidas visitas ou trocas de acompanhante. Os familiares só tem acesso a paciente depois que ela tiver alta para o alojamento conjunto, sempre respeitando os horários de visita. O bebê só pode ser visto por alguns minutinhos após o nascimento, em geral depois de bastante tempo do contato pele a pele entre ele e mãe, no famoso vidro.

Por isso eu acredito que a família fique mais confortável se aguardar em casa, o máximo de tempo possível. Isso gera menos ansiedade neles e na gestante. Sem contar que não é possível o médico ou alguém da equipe de enfermagem dar notícias regulares sobre o andamento do parto e isso acaba com o ânimo de qualquer um na sala de espera.

Nos dias de hoje, com acesso fácil a internet e WhatsApp, disponíveis em qualquer lugar, não há necessidade de ficar esperando no hospital. Podemos acompanhar de casa, aguardar o melhor momento para o deslocamento, mais próximo do nascimento de fato.

Lógico, quando temos uma cesariana com hora marcada pode-se trazer até a torcida Popular do Inter para tocar na frente do Hospital (não é o ideal). Nestes casos, na pior das situações o procedimento atrasa um pouco, mas ele tem horário marcado, diferente de um parto normal.

Lembro que no meu trabalho de parto não avisamos ninguém. Eu vim pro Hospital com o Thiago e a minha mãe e depois que já tinha sido avaliada e pré determinado o andamento da coisa chamamos os pais dele. Mais ninguém veio. Thiago elegeu alguns amigos como porta vozes das notícias e estes iam mantendo as outras pessoas informadas. Minha avó, por exemplo, que ficaria muito nervosa, recebeu a notícia do meu trabalho de parto juntamente com uma foto da Alice, já vestida e pronta, para gerar zero angústias na bisa.

Aqui em Porto Alegre, por exemplo, salvo as raríssimas exceções daqueles familiares que moram longe e precisam de horas de deslocamento, em geral você chega na Maternidade (qualquer uma delas) em 30, 40 minutos, no máximo 1h. Tempo mais do que suficiente para serem avisados somente quando a paciente estiver com 8 ou 9 cm de dilatação, ou então sendo posicionada para o parto.

Mesmo para as vovós mais ansiosas, ficar aguardando no Hall de entrada do Hospital eu acredito que seja pior do que estar em casa, na sua sala ou na cozinha, comendo alguma coisa, tomando um chimarrão… podendo circular livremente.

Num dos meus últimos nascimentos foi assim. A família foi avisada do trabalho de parto, mas só foi “autorizada” a chegar ao Hospital depois que o bebê estava quase nascendo. Achei essa ideia ótima. Tendo em vista que foram 12h de trabalho de parto, poupamos várias coronárias neste dia. Quando os vovôs chegaram a bebê já estava no “aquário”, com seu papai, recebendo os primeiros cuidados.

Por que demora tanto para vermos a gestante? Simples. Com ou sem analgesia precisamos de um tempo de permanência na sala de recuperação para avaliar possíveis complicações de pós parto ou pós cesariana imediatas. Além disso, elas só serão liberadas depois de fazerem xixi e comerem alguma coisa. Sem falar de um detalhe importantíssimo - a disponibilidade de leito no alojamento conjunto. Nem sempre a internação no Centro Obstétrico vem acompanhada por um leito na Maternidade. Isso pode levar algumas horas, às vezes o dia todo, e a família não terá acesso à mamãe e ao bebê enquanto isso.

Então, não me achem chata, ou grosseira. Não me importo com os familiares no Hospital, de verdade. A cantina em geral tem ótimos quitutes. Sempre que possível eu tento dar alguma notícia para deixá-los mais tranquilos. Porém isso não é a rotina, é a exceção. Na maioria das vezes vocês vão passar 3, 4, 5 … horas tendo notícias só por mensagem de celular e estas podem ser recebidas no aconchego das suas casas.

Outra coisa, nunca esqueçam que a mesma equipe que atende vocês na recepção, dá notícias, atende telefone … cuida das pacientes internadas no Centro Obstétrico. Acredito que vocês considerem mais importante que elas estejam focadas nos cuidados com a futura mamãe. Prometemos que, quando o bebê nascer, depois de ficar um tempo com sua mamãe, levaremos ele até o famoso “vidro” para conhecer a galera.

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:
Tags:
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now