Apenas uma duvidazinha!

    O status do meu WhatsApp diz: “WhatsApp não é consultório”. A primeira vista, quem não me conhece, pode achar grosseiro, mas eu pensei muito e tive vários problemas antes de decidir colocar esta frase. Por mensagem é impossível resolver a maioria das queixas das pacientes, especialmente daquelas que eu nunca vi no consultório. Parece óbvio dizer que não é possível prescrever uma medicação para alguém que eu nunca tive contato presencial, mas no dia a dia não é tão óbvio assim.      

    Eventualmente, recebo mensagens de alguém que nunca consultou comigo, mas conseguiu meu celular com alguma amiga que já foi ou é minha paciente, questionando sobre alguma coisa ou tentando trocar o anticoncepcional por telefone. Eu entendo que às vezes alguns sintomas nos deixam angustiadas, que parece ser só um remedinho, mas não é bem assim. O próprio Conselho Federal de Medicina proíbe que se façam tratamentos através de qualquer meio que não seja o consultório (mensagem, email, telefone, facebook…). De certa forma faz todo sentido. Não é possível prescrever alguma coisa para alguém que não tenha sido examinada, especialmente se você nunca viu esta pessoa.      

     Lógico, algumas vezes, muitas na verdade, eu combino com as minhas pacientes que elas me passem resultado de exames via mensagem, mandem laudos (não fotos) de ecografia ou então eu monitoro o início do trabalho de parto por mensagem, mas estas são situações bem específicas, de pacientes que estiveram comigo recentemente e já foram avaliadas no consultório.      

    Já aconteceu várias vezes de uma das minhas pacientes ir para o hospital devido a uma avaliação que eu fiz por telefone, mas em geral ela teve consulta naquele dia ou recentemente, foram solicitados alguns exames e ela foi orientada, presencialmente, que o resultado destes exames demandaria a necessidade ou não de avaliação hospitalar. Logo, ela me mandou os resultados por foto de WhatsApp e combinamos a conduta a partir disso.    Completamente diferente de você me mandar uma série de exames de rotina por mensagem. Exames de rotinas são avaliados em consulta de rotina, nunca pelo WhatsApp. Salvo raríssimas exceções quando há necessidade de que eles sejam vistos com mais urgência. Nestes casos, eu costumo, inclusive, indicar onde eu quero que as coletas sejam feitas, para que eu mesma tenha acesso aos resultados via internet.    

    Outra coisa que acontece muito e não tem como resolver por telefone são fotos, das mais variadas coisas. Na imensa maioria das vezes elas não mostram com clareza o que está acontecendo, não possibilitam que se quantifique perda de líquido ou sangue, não permitem que você saiba se a secreção é normal ou não, se a ferida operatória está normal ou com sinais de infecção. Então, não mandem fotos. Elas não ajudam na resolução do problema. Quase sempre que uma queixa precisa ser acompanhada por uma foto, significa que você precisa marcar uma consulta ou então procurar uma emergência.    

    Pois então, as emergências… Já falei sobre isso em outro post, mas vale reforçar. Quando uma gestante resolve ligar ou mandar um WhatsApp para seu médico assistente, especialmente se ele for obstetra, a resposta dele será “procure uma emergência obstétrica”. Eu entendo que às vezes é só um sangramentinho bobo, só uma cólica fraquinha, mas pode não ser. Até porque, se esse sintoma incomodou você a ponto de ligar ou mandar mensagem, ele precisa ser avaliado através de um exame físico e, algumas vezes, de uma ecografia, ou uma monitorização mais demorada dos batimentos (MAP).             Por isso, sempre que você resolver mandar uma mensagem para o seu médico, pense que provavelmente ele vai encaminhar você para algum lugar ou chamá-la para uma consulta. Esteja preparada para sair de casa. É muito difícil uma gestante se queixar de sangramento e o obstetra ficar tranquilo para monitorar em casa. Se ela foi avaliada recentemente, ou então tem algum diagnóstico prévio até pode ser, mas na maioria das vezes você precisa de um exame físico.      

    Só mais uma coisinha. Embora eu durma muito menos do que a maioria das pessoas e já tenha dito em outros post que eu tenho um sono leve, quando a queixa ou a urgência surgirem de madrugada, não mande mensagem, ligue, ou então vá direto para a emergência combinada com seu médico. Seu médico pode não ouvir a mensagem e você ficará sem saber o que fazer.      

    Sou completamente fã do WhatsApp. Acredito que ter um meio de comunicação tão fácil e rápido facilitou absurdamente as nossas vidas, mas usem com moderação, conversem com os médicos o que pode ou não ser tratado por mensagem e, por favor, em hipótese alguma, dividam o telefone do médico de vocês com amigos, familiares ou nas redes sociais. Em geral somente as pacientes em acompanhamento regular tem acesso ao número privado do seu médico. Ele é particular, não público. Novas pacientes devem marcar consulta através do consultório médico.


 

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Complicar não significa OPERAR!

05/02/2020

1/5
Please reload

Tags: