Relato de parto: Rafaela Oliveira

Meu parto foi realizado no dia 07/07/2017. Tinha data prevista para 23/07. Com 37 semanas e 4 dias, às 11:00, acordei com dores que ficavam mais fortes a cada movimento que eu fizesse. Estava sozinha em casa, no primeiro momento fiquei assustada, tentei manter a calma e liguei para meu marido. Estava com 1 dedo de dilatação há 4 dias. Chegando ao meu obstetra, foi realizado o toque, ainda tinha 1 dedo de dilatação, mas as dores continuavam e não era nada agradável, até este momento minha decisão era fazer parto normal, mas neste dia minhas decisões mudaram de rumo, a sensação de medo tomou conta, então meu obstetra disse que meu filho estava com peso bom, e que como eu tinha tomado a injeção para a formação do pulmão ele estava todo formado, ele deixou a meu critério escolher entre o parto e a cesárea. Como as dores estavam fortes optei pela cesárea. Enfim no hospital troquei de roupas e fui para a observação aguardar o horário da cesárea. Indo para a sala, entrei de cabeça baixa, pois meu medo de agulha é grande, pensei em uma forma de não me apavorar pois era a minha vida e a do meu filho, eu tinha que ficar tranquila. Chegou meu obstetra e o anestesista, pediram para que eu ficasse reta e mais parada possível, confesso que neste momento o medo tomou conta de mim, mas deu tudo certo. Às 16:00 entrei na sala 16:13 meu filho nasceu, meu marido estava junto, assim eu estava mais tranquila, a sensação de mexerem em seu corpo e tu não sentir o que estão fazendo contigo é estranha. Em um momento o anestesista pediu para ficar calma que ele iria dar 3 empurrões na minha barriga para ajudar meu filho a sair. Isso foi o que me assustou na hora, os empurrões que ele dava me deixavam sem ar, por um momento achei que iria precisar de ajuda para respirar. Isso foi horrível. Enfim nasceu! No hospital, tive ajuda das enfermeiras para tudo, fui levada para o banho às 5:00, a primeira vez que iria levantar da cama depois da cesárea. A sensação de levantar da cama pela primeira vez foi tensa, doía tudo, no primeiro momento pensei que nunca mais iria caminhar direito, que iria sentir essa dor o resto da vida. Minha recuperação em casa foi ótima, e minha cicatrização também, com 1 mês já caminhava bem, conseguia fazer alguns serviços de casa. Com 3 meses voltei a fazer meus exercícios. Hoje posso dizer que cesárea não é o bicho como me falavam. Meu desejo é ter 3 filhos e se puder terei os 3 de parto cesárea.

 

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Movimentação Fetal!

16/09/2020

1/5
Please reload

Tags:
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now