Relato de Parto - Polyana Sartori Maier

Era 30/10/2014, eu e o Rafa estávamos comemorando 10 anos juntos, íamos sair para jantar. Mas na madrugada (1h) acordei com contrações. Eu estava com 38s+6d. Às 3h tomei um banho na tentativa de aliviar a dor e decidi que era hora de ir para o hospital. Eu sentia muita dor, não conseguia nem andar. No caminho para o hospital, liguei para o meu obstetra: o celular desligado. Mas eu estava tranquila, na maternidade eles entrariam em contato com o meu médico. No hospital, fui encaminhada para a sala de exames e o Rafa ficou resolvendo os trâmites de internação. Só ligaríamos para as nossas famílias quando o trabalho de parto já estivesse evoluindo, para que o pessoal não ficasse tanto tempo esperando. Nessa primeira avaliação eu estava com apenas 2cm de dilatação. “#%#$%$, tô ferrada, imagina quantas horas ainda tenho pela frente?”. Fui encaminhada para a sala de parto, onde fiquei sozinha tendo contrações. De vez em quando alguém aparecia e me pedia para repetir o nome do meu médico, e me explicava que não estava conseguindo localizá-lo. A essas alturas eu nem queria saber do obstetra, só queria que o Rafa estivesse ali comigo. E que arranjassem um anestesista! Minha bolsa estourou e as contrações ficaram ainda mais intensas.Impossível não pensar em quanta coisa teria sido diferente se o Rafa e uma equipe humanizada estivessem ali comigo o tempo todo... Minha grande sorte é que eu tinha estudado muito sobre o grande dia, e os eventos e as respostas do meu corpo estavam ocorrendo exatamente como tudo o que eu tinha lido! Às 5:30 autorizaram a entrada do Rafa na sala de parto, eu já estava com 6cm de dilatação. “Liga para o pessoal, a Lara está chegando!”. Às 6:30 a médica retornou dizendo “Como é cabeluda, está nascendo!”. Me explicaram que já não tinha mais tempo hábil para anestesia. Eu sabia que se me concentrasse para os movimentos, a dor acabaria mais rápido. E foi assim mesmo que aconteceu: eleva a cama, 3 forças compridas, marido dá uma “tonteada” e tcharan: a Lara chegou às 7:10! Nossa florzinha, na hora que ela quis vir ao mundo! O Rafa foi levar a Lara para mostrar na janelinha: ninguém tinha chegado ainda na maternidade, acho que não levaram fé que eu teria um parto rapidinho. Nossa família começou assim, só nós 3, em um dia que não poderia ser mais especial. É assim que sempre procuramos comemorar, com pelo menos um momentinho dedicado somente a nós.

 

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Movimentação Fetal!

16/09/2020

1/5
Please reload

Tags:
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now