Um sintoma nada fácil!


Imagino que 90% ou mais das gestações sejam descobertas quando a mulher começa a ficar enjoada com coisas que normalmente não causariam este sintoma. A náusea não é um sintoma obrigatório de primeiro trimestre, mas é o mais comum e talvez o mais chato, que mais atrapalha o dia a dia da gestante. A sensação de estar com náusea, tentando vomitar ou então prestes a vomitar é muito desconfortável.

Por sorte, nunca tive enjoo. Considero esta a pior sensação de todas, mesmo quando não estamos grávidas. Consigo entender perfeitamente quando as mulheres dizem que é impossível levar uma vida normal se você passa o dia tendo náuseas. Além de muito desconfortável, a gestante passa o tempo todo achando que vai vomitar a qualquer momento, o que dificulta suas tarefas diárias e atrapalha quando ela precisa se deslocar de carro, ônibus ou mesmo a pé.

Em geral os sintomas não são tão intensos, tem alguns horários mais comuns e, vem próximos às refeições ou quando a gestante acorda pela manhã. Normalmente as náuseas vão embora antes do final do primeiro trimestre, ou então ficam bem mais leves ou mais esporádicas. Porém, infelizmente, algumas pacientes acabam sofrendo com isso durante toda a gestação.

Sempre oriento que ficar sem comer é quase tão ruim quanto comer demais. Em geral ficar enjoada significa que estamos com fome, de estômago vazio. É importante que a gestante se dê conta disso para poder adequar a dieta ao seu tempo limite de jejum. Acho bem válido ter alguma coisa comestível (saudável) na bolsa, especialmente quando ela vai ficar algum tempo em deslocamento.

Lógico, não é o caso de comer o tempo todo, mesmo em pequenas quantidades. Precisamos entender que existe uma demanda e a gula, não podemos confundir as duas. Tão importante quanto adequar a dieta ao limite de jejum aceitável - em geral a cada 3 horas - precisamos ter uma dieta balanceada e equilibrar as refeições. Beliscar o tempo todo, sem focar nas refeições importantes como café da manhã, almoço e janta não nos dá os nutrientes necessários e pode acarretar um ganho de peso exagerado.

O primeiro trimestre, como eu já disse em outros posts, é o dos parefeitos, muito mais difícil do que prazeroso propriamente dito. Claro, tem toda a emoção de estarmos grávidas, da descoberta da gestação, contar para a família e nos tornarmos mães. Porém quando todas essas vantagens vêm acompanhadas de náuseas e vômitos constante as coisas podem se tornar bem menos divertidas. Precisamos encontrar formas de neutralizar os parefeitos ou, pelo menos, tentar driblá-los.

Temos vários formas não medicamentosas de melhorar os enjoos: uma dieta mais leve, de preferência fria; fazer um número maior de refeições por dia, com menos quantidade em cada uma delas; tentar não ficar mais de 3 horas sem comer alguma coisa; não tomar líquido em grande quantidade de estômago vazio; comer alguma coisa antes de escovar os dentes pela manhã ... Nem sempre tudo isso resolve, mas na maioria das vezes alivia bastante. Algumas pacientes têm indicação de acupuntura, que pode trazer bastante benefício, desde que aplicada por alguém especializado e com experiência com gestantes.

É muito importante prestar atenção na quantidade e intensidade dos enjoos, especialmente quando eles são acompanhados de vômitos propriamente ditos. Nem sempre o manejo não medicamentoso consegue dar conta ou mesmo resolver os sintomas. Sempre que vocês acharem que as coisas estão fugindo do controle entrem em contato com seu pré natalista ou procurem uma emergência obstétrica. Gestante não pode tomar remédio por conta própria, mas existem várias medicações liberadas na gestação que ajudam bastante a controlar as náuseas.

Também é importante lembrar que existe uma patologia específica do período gestacional chamada Hiperemese Gravídica que precisa ser diagnosticada e tratada o quanto antes. Este é um diagnóstico de exceção, não muito comum, que aparece, na maioria dos casos, no início da gestação e pode permanecer até o termo, mais ou menos intensa. As pacientes vomitam todos os dias, várias vezes ao dia, com sintomas piores ao acordar. Isso causa perda de peso e desidratação, por isso a importância do diagnóstico e tratamento precoces.

Dieta fracionada, líquidos entre as refeições e não com elas, balas de gengibre, bebidas frias, evitar fazer sua própria comida, escovar bem os dentes após as refeições e evitar deitar logo após comer são medidas para aliviar os sintomas. No entanto, algumas pacientes precisam de medicação e hidratação endovenosa. É importante perceber quando os sintomas saíram da normalidade e procurar orientação médica.

Algumas pacientes acabam emagrecendo no primeiro trimestre em decorrência dos sintomas. Em geral essa perda de peso não traz consequências mais sérias. Até porque, tão logo os sintomas passam, o apetite retorna com força total. É importante encontrar alternativas de dieta que sejam mais leves, encontrar alimentos que “caiam melhor”, usar medicações conforme orientação médica e tentar não ficar em jejum por muito tempo. Mais ou menos intensos, só náuseas ou com vômitos, esses sintomas sempre atrapalham a vida da gestante.

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:
Tags:
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now