O melhor tabalho de todos!

     Há exatamente 3 anos, às 11:19h do dia 30/08/2015, no Hospital Divina Providência, em Porto Alegre, nós embarcamos na viagem mais incrível das nossas vidas. A passagem era só de ida, não tinha devolução, nem tinha volta, não existe a menor possibilidade de desistência. Depois que você embarca no trenzinho na maternidade, pode até pensar em voltar atrás, mas logo se dá conta que é impossível.

     Neste dia, com 3735g, de parto normal, num ambiente humanizado, com pessoas que eu escolhi para viverem esta história comigo, chegou a Alice. Linda, toda cor de rosa, chorando forte e mudando minha vida para sempre. Nem acredito que já se passaram 3 anos. Passa rápido demais.

    A Maternidade é a coisa mais doida que Deus inventou. Você simplesmente passa a viver 24h por dia, todos os dias do ano, por uma pessoinha que, na imensa maioria das vezes suga todas as tuas energias e não te dá nada em troca. Você passa horas embalando, dando banho, amamentando, trocando fralda, tentando colocar na cama, acordando, começando tudo de novo…

      Na verdade eles te dão muitas coisas em troca, mas elas não aparecem se você não souber prestar atenção, se não estiver preparado para recebê-las. Quantas noites eu passei em claro embalando a Alice com cólicas, morta de sono e exausta e quando ela se acalmou ou então dormiu ao invés de deitar eu segui ali, olhando pra ela e pensando o quanto eu era abençoada por ser sua mãe.

      Quem nunca chorou no primeiro sorriso, com um toque, com os primeiro passinhos ou - esse é de matar - quando ela te disse “mamãe ou eu te amo”, pela primeira vez. Eu ainda choro, ainda fico emocionada. Filhos nunca param de nos surpreender e, se você prestar bastante atenção, eles te dão em dobro todo o amor que você dedica para eles. Fazem todas as noites em claro, as preocupações e o desgaste valerem a pena.

      Sabe qual é a parte mais incrível de tudo isso? Você ama aquele serumaninho de uma forma incondicional. Desde o primeiro momento que vocês se tocam, que sentem um o cheiro do outro, a mãe se dá conta que a vida sem eles não tinha a menor graça. Que daquele momento em diante tudo passa a ter mais sentido, a valer a pena, de verdade. Ainda não sei explicar como alguém tão pequeno e “desconhecido” pode exercer tanto poder sobre mim, tirar todas as minhas prioridades e ocupar meus pensamentos todo o tempo.

      Sim, desde às 11:19h do dia 30/08/2015 a Alice ocupa todos os espaços da minha vida, preenche todas as lacunas, suga todas as minhas energias e faz minha vida muito, MAS MUITO MAIS FELIZ. É por ela que eu acordo todos os dias, que eu tento me manter saudável, que eu faço exercícios, que sigo trabalhando como doida. São dela meus primeiros pensamentos do dia, e também os últimos. Ser mãe é a melhor parte da minha vida, talvez seja a única que de fato faça todo o resto valer a pena. Como eu vivi 34 anos sem ela?

    Quando eu decidi ser mãe eu achei que estava preparada para embarcar nesta viagem. Parecia tão simples, todo mundo tem filhos e dá conta, por que eu não daria? Eu tinha alguma experiência com bebês, tinha um pai ideal - Thiago também se entregou de corpo e alma para esta viagem - porém nada disso nos prepara de verdade para o que vem pela frente.

     Você nunca vai estar pronto para passar várias noites, seguidas, sem dormir. Para abrir mão, por vários meses, da sua própria vida para viver a vida dos filhos. Para abri mão, pelo menos por um tempo, do trabalho, dos projetos de vida, para ser mãe em tempo integral. Para esquecer necessidades básicas, como comer, dormir, fazer xixi, porque não tem tempo. Nada, nem ninguém consegue te preparar para isso. É preciso viver.

     Viver, sim, viver a maternidade da forma mais plena possível. Aproveitar os momentos com os filhos, deixar que eles nos ensinem o verdadeiro sentido da palavra AMOR. Podemos amar muitas pessoas, mas nenhum amor é tão puro e tão completo como aquele de mãe para filho. Minha mãe sempre diz “eu amo tanto vocês duas que às vezes dói”. Agora eu sei exatamente o que ela queria dizer..

Compartilhe
Compartilhe
Curtir
Please reload

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:

Movimentação Fetal!

16/09/2020

1/5
Please reload

Tags:
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now