Pensem no Coletivo!


Nestes dias de “isolamento social” eu tenho pensando muito na importância de do coletivo. Deixar nossas vontades de lado em prol de um bem maior é extremamente difícil. A gestação intensifica um pouco este "egoísmo", o que eu entendo ser absolutamente normal. Resolvi escrever um pouco sobre isso, para tentar amenizar as inseguranças e mostrar que este é um momento de coletividade.

Quando ficamos grávidas potencializamos todas as nossas vontades, os nosso medos, as inseguranças. É uma responsabilidade gigante manter corpo e mente sadios para nutrir e promover o desenvolvimento de um bebê sadio. Em épocas de crises, esses medos e a insegurança aumentam e nossa vontade é sair de cena e deixar que o mundo resolva todos os nossos problemas, desde os mais simples, até os mais complexos. Infelizmente as coisas não são assim.

Em tempos de covid 19, isolados em casa, sem poder pedir ajuda para nossos familiares, tendo que dar conta da casa, dos filhos e da gestação, as ansiedades e os medos ficaram maiores. Porém, é importante mantermos o foco pensando num bem maior e não somente nas nossas necessidades. Vamos precisar abrir mão de algumas coisas em benefício do próximo.


As dúvidas mais comuns, relacionada ao processo de isolamento, das pacientes que estão próximas do parto em dias de covid 19 são:


# Meu marido vai acompanhar meu parto?

Sim, mesmo em tempos onde se prima pelo isolamento e pelo menor número de pessoas circulando num mesmo ambiente, o acompanhante de parto é um direito garantido por lei e sua presença no nascimento continua valendo, seja no parto normal ou na cesariana.


# Vou poder receber visita no hospital?

Infelizmente não. Sabemos o quanto o nascimento de um bebê significa para a família e amigos da gestante, mas neste momento tão peculiar precisamos levar em conta os riscos de manter a maternidade e a internação funcionando normalmente. Embora os números ainda sejam pequenos, precisamos manter o menor número de pessoas circulando. Especialmente quando levamos em conta que, na maioria das vezes, os vovôs e as vovós, sedentos por conhecer os netinhos, fazem parte do grupo de risco.


# Meus pais podem frequentar minha casa?

Idealmente não. Embora seja uma situação muito especial, é importante manter a recomendação inicial de isolamento. Visitas para o recém nascido e sua mamãe devem ser evitadas, mesmo que sejam breves, a famosa “só uma espiadinha”. Eu entendo o quanto as famílias se preparam para a chegada de um bebê. Vivo isso todos os dias, mas, de novo, precisamos pensar coletivamente. Isolamento é isolamento, sem exceções. Puérperas e seus bebês devem sair de casa somente em caso de necessidade extrema - como consulta de revisão do bebê - e não deveriam receber ninguém em casa.


Não fiquem com raiva de mim. Eu também abri mão de muitas coisas para cumprir as normas do isolamento. Essas regras não são minhas. Sei como é importante termos aqueles que amamos por perto neste momento, mas vamos investir nas possibilidades que a tecnologias nos oferece. Façam videochamadas, gravem videos, tirem muitas fotos, compartilhem amor nas redes sociais. Se todos fizermos um pouquinho de sacrifício as chances de superarmos essa crise com sucesso aumentam muito.

Bem vindas!

Meu nome é Maria Fernanda, sou obstetra, mãe da Alice e aprendiz da maternidade. Sejam todos bem vindos ao meu blog!

 

Em 2015 eu vivi uma experiência incrível com a minha gestação. Estando do outro lado da cortina, pude entender melhor algumas dúvidas comuns entre as pacientes. Com isso, surgiu a ideia de fazer um blog. Através dele vou tentar fornecer informações que possibilitem uma gestação mais tranquila. Abordarei semanalmente assuntos baseados nas dúvidas do meu dia a dia no consultório e na minha vivência como gestante, puérpera e mãe. Recentemente eu decidi fazer postagens também com relatos de parto, para dividir as experiências vividas pelas mamães, contadas por elas.

Não esqueçam de deixar um comentário sobre o que acharam do blog, dúvidas ou sugestões para os próximos posts. Se acharem que as informações são úteis, compartilhem e sigam nossas páginas no instagram (@blogacaminho) e facebook (fb.com/blogacaminho).

 

Obrigada pela visita!

Compartilhe:
  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Pinterest Social Icon
Mais lidos:
Tags:
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now